Flamengo busca inédito título mundial no basquete






A Copa Intercontinental tem um gostinho bem especial para Vitor Benite. O ala-armador do Flamengo perdeu a maior parte da última temporada devido a uma lesão no joelho esquerdo. Ele voltou a jogar na final do NBB e pôde ajudar o clube a faturar o título. Agora, com mais fome de bola, quer levar o Fla ao topo do mundo, como uma das armas do time contra o Maccabi Tel Aviv (Israel), nesta sexta-feira, às 21h30, na HSBC Arena, e no domingo, nos dois jogos do Mundial.

"A minha volta ainda está muito recente, não consegui fazer tantos jogos bem fisicamente, mas por ser um Mundial você começa a ter um ânimo a mais. Estou muito feliz por fazer parte desta história. Tem tudo para ser uma caminhada legal que essa equipe e eu vamos trilhar juntos", disse Benite.

Em novembro de 2013, ele torceu o joelho esquerdo. Benite precisou operar devido à ruptura do ligamento. O processo de recuperação foi longo, mas ele conseguiu um feito e reforçou o Flamengo na final do NBB, quando teve 100% de aproveitamento nos arremessos e contribuiu com oito pontos na vitória sobre o Paulistano.

"Eu acredito que o que fiz na temporada passada já foi algo muito especial. Eu não conheço um jogador que tenha feito isso: voltar no mesmo ano que sofreu a lesão, ter jogado a final em jogo único e ter ajudado. Foi algo muito especial para mim. Então voltar agora e já ter um Mundial pela frente é o sonho de todo jogador. Meu principalmente por ser jovem. Então vamos tentar aproveitar ao máximo tudo isso", declara o ala-armador, que ainda "briga um pouquinho com as dores no local".

Focado no Maccabi, Benite demonstra confiança na busca por um título inédito.

"O Flamengo se colocou numa posição que, independentemente do adversário, temos de entrar acreditando que vamos ganhar, ainda mais por ser em casa. Agora, para isso acontecer, temos de suar muito, marcar todas as bolas e se doar. Não será fácil, todos sabem, mas acredito que, com o time concentrado, não tem como a vitória não acontecer."

O Flamengo vai encarar um Maccabi bem diferente do que conquistou a Euroliga e estudou o adversário a fundo.

"O time deles tem alguns americanos como peças principais. Tudo vai depender de como vamos anulá-los. Pargo é um armador que controla o jogo, então é começar a fazer uma defesa diferente nele. Se conseguirmos controlar o Pargo e Landesberg, um cara que tem um arremesso muito poderoso, já cai muito o poder ofensivo deles. Assim, poderemos fazer um jogo mais tranquilo no ataque", afirma Benite.

O ala-armador de 24 anos sabe que, ao lado do Flamengo, tem oportunidade de fazer história pelo clube e pelo basquete brasileiro.

"Não tem como coroar melhor um ano com um título desse. um título que em toda a história do basquete brasileiro só um time conquistou (o Sírio), uma equipe que tinha talvez dois dos grandes jogadores do Brasil, Oscar e Marcel, fora outros. Então você colocar seu nome do lado de jogadores como esse, o segundo time a ter uma conquista como essa, não tem sonho maior e conquista melhor para um jogador, ainda mais um de 24 anos como eu. Apesar da experiencia, sou novo, então vamos entrar com garra total. Eu e toda equipe não temos outro pensamento a não ser colocar o nome na história", declara Benite.

Receita para encarar 'dois jogos em um só'

O Flamengo vai encarar um desafio diferente contra o Maccabi Tel Aviv: uma decisão em dois jogos. O saldo de pontos pode decidir o campeão mundial em caso de uma vitória para cada lado. Benite sabe da situação e dá a receita para levantar a taça.

"Não pode relaxar. No primeiro jogo, se estiver na frente, tem de tentar aumentar a vantagem. Se estiver perdendo, não pode deixar essa diferença abrir. Então, na verdade, esses dois jogos são um só. Os dois times precisam estar atentos para evitar aquele descontrole que faz uma equipe abrir um placar elástico. A concentração é o mais importante", afirma.

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!