Investimentos impulsionam a evolução do basquete nacional







  Piso flutuante, placar eletrônico e tabelas: equipamentos recebidos pelo Minas Tênis Clube

Atualmente, o basquete nacional tem recebido muitos investimentosExistem dois motivos para o forte aporte do governo federal: a realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro 2016, e a estruturação de uma forte equipe de base com condições de assegurar a renovação da Seleção Brasileira. 

Desse modo, em convênio com a Liga Nacional de Basquete (LNB), o Ministério do Esporte desenvolveu um programa de aparelhamento de 19 clubes, em 16 municípios, que disputam o Novo Basquete Brasil (NBB) e a Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB).

Por meio desse convênio, foram investidos R$ 5,4 milhões para a compra de 20 kits, que incluem novos pisos flutuantes desmontáveis, placares e tabelas.

Dessa maneira, os clubes ganham a possibilidade de competirem em condições de igualdade, desde a base até o alto rendimento, e com equipamentos que seguem os padrões internacionais.

Assim, ao mesmo tempo em que ganham estrutura de ponta, os atletas ficam mais prevenidos de lesões e ainda ampliam a possibilidade de evolução do nível técnico no esporte.

Todos esses benefícios são possíveis graças à escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o que permitiu ações em diversas modalidades, e em todo o País, como parte de um legado antecipado do evento.

O Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, foi o décimo a receber os materiais, no último sábado (7). Além disso, o equipamento recebido pelo Flamengo foi usado na grande final do NBB, no último dia 31 de maio.

Para o presidente da entidade, Carlos Nunes, a parceria tem sido fundamental para o crescimento do basquete. "Temos consciência de que, se não fosse esse apoio, para propiciarmos tabelas, placares e pisos, teríamos muita dificuldade", analisa.

Bolsa-Atleta

Além dos incentivos para compra de materiais, diversos jogadores são contemplados pela Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte. Na listagem de 2013, 116 atletas foram beneficiados pelo programa de patrocínio individual, em todas as categorias.

A expectativa é que esses benefícios sejam refletidos em 2016. "Nós acreditamos que, com a preparação que estamos planejando, teremos uma excelente performance tanto no masculino quanto no feminino", adianta o presidente da CBB, que espera resgatar os resultados do grupo de Hortência.

"Foi uma geração sem reposição. Agora estamos trabalhando com uma equipe jovem e que, com toda certeza, vai evoluir. As disputas internacionais são muito positivas para que os atletas peguem experiência, e também há um forte trabalho na base. Estamos visando 2016 e 2020", completa Nunes. Em setembro, a seleção feminina dará um importante passo rumo aos Jogos Olímpicos do Rio, durante o Mundial da Turquia.

Modernização de Ginásios

Por meio de outro convênio com o Ministério do Esporte, no valor de R$ 2,7 milhões, a Confederação Brasileira de Basketball (CBB) também comprou outros 10 kits, destinados a federações, para equipar ginásios que recebem competições regionais e estaduais de equipes de base e treinamento de seleções de juvenis. A primeira federação a receber os equipamentos foi a do Maranhão, para equipagem do Ginásio Castelinho.

Mais incentivo à base 

Além dos recursos destinados a clubes, atletas e à realização de competições e treinamentos voltados ao alto rendimento, outros investimentos têm sido feitos também na base do basquete nacional.

A LDB, que revela talentos de jovens de 19 a 22 anos, recebeu, desde 2012, mais de R$ 4,8 milhões, sendo que já tem financiamento garantido para as edições de 2014/2015 e 2015/2016. 

Os próprios campeonatos brasileiros, promovidos pela CBB, contam com recursos vindos da Lei de Incentivo ao Esporte, do governo federal, por meio de convênio com o Ministério do Esporte. Outros convênios possibilitaram treinamentos das equipes sub-19 e participação em competições no Brasil e no exterior no ano passado.

"Temos um forte apoio para o trabalho de base nos projetos que apresentamos. É ela que fornece os futuros atletas para a Seleção Brasileira. Se não houver interesse nessa faixa etária, dificilmente conseguiremos atingir outras categorias", reforça o dirigente.

Conquistas do Brasil

Na semana de comemoração dos 20 anos do título mundial da seleção feminina, conheça mais sobre os títulos obtidos pelo basquete brasileiro:

  • Em 1948, a seleção brasileira masculina de basquete sobe ao pódio de um esporte coletivo pela primeira vez para receber o bronze em Londres (Inglaterra);
  • Em 1960, a seleção masculina obtém o bronze novamente, em Roma (Itália);
  • Em 1964, na cidade de Tóquio (Japão), mais um bronze vencido pela seleção masculina;
  • Em 1994, a seleção brasileira feminina de basquete alcança o inédito título mundial;
  • Em 1996, a seleção brasileira feminina é vice-campeã dos Jogos Olímpicos de Atlanta (Estados Unidos); e
  • Em 2000, a seleção feminina obtém o bronze em Sydney (Austrália).

Fonte: Portal Brasil

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!