Olivinha exalta alta distribuição de pontos no Flamengo






Nas cinco edições anteriores do NBB, o Flamengo sempre apresentou um elenco forte, capaz de vencer a competição, algo que aconteceu em duas ocasiões (08/09 e 12/13). A prova disto, é que em todas elas, os cariocas chegaram pelo menos às semifinais. Porém, dentro do clube, há quem aponte o atual plantel como o mais completo de todos, onde as jogadas não são preparadas em função de um só jogador. Este tipo de avaliação tem o "aval" dos números.

Em quatro das cinco últimas temporadas, Marcelinho foi o destaque absoluto da equipe carioca, sendo o cestinha em todas as vezes, muito à frente dos demais companheiros. Em 08/09, quando o clube foi campeão nacional, o maior cestinha da história do Novo Basquete Brasil registrou a incrível média de 26.85 pontos por jogo, duas vezes mais do segundo colocado Bábby (13.06). No ano seguinte, o cenário se repetiu com o ala, que fez 25.95 pontos contra 12.57 de seu irmão Duda. Em 12/13, sem o camisa 4, que passou por uma operação no joelho, Marquinhos assumiu a artilharia e repetiu o ídolo rubro-negro ao anotar 20.28 pontos, números superiores aos do pivô Caio Torres, que assinalou 13.06. Apenas em 11/12, a supremacia não foi tão latente, já que Marcelinho (20.59) dividiu, por seis rodadas, a responsabilidade de pontuar com Leandrinho (19) e, ao logo do campeonato, com o americano David Jackson, que foi o melhor segundo maior pontuador, até então, com 16.21 pontos de média (veja no quadro abaixo).

principais cestinhas flamengo nbb - tabela (Foto: Arte)

Se a campanha atual faz lembrar às anteriores, o jeito de jogar mudou. Com seis atletas com média acima de 10 pontos, o líder da primeira fase demonstra uma boa distribuição de pontos e volume de jogo, que o transformou em segundo melhor ataque do torneio com 83.90 pontos/partida (o Brasília foi o primeiro com 85.86) e terceira defesa menos vazada (75.75). A artilharia pesada de Marquinhos, Marcelinho e Olivinha foi reforçada com Nico Laprovittola e Jerome Meyinsse, além de Benite, que só jogou três vezes, por conta de uma séria lesão. Em um elenco estrelado e certeiro, a falta de vaidade é apontada como a principal razão pela paridade de pontos.

- Eu credito isso à qualidade da nossa equipe. Nós temos um conjunto muito forte e estamos provando isso a temporada inteira. Quando as coisas não dão certo para um, outro jogador se destaca e foi assim durante toda temporada. Temos uma química muito forte, que vem dando certo até agora. Não tem egoísmo. O que estiver melhor posicionado vai fazer a cesta, não importa quem seja - avaliou Olivinha, quinto maior cestinha do time, com 12.60 pontos.

A nova formatação não passa por orientações ou jogadas ensaiadas nos treinos, mas sim pelas características de seus jogadores, incluindo os reservas, que vêm para o jogo e mantém o mesmo nível dos titulares, na visão do ala/pivô.

- Isso é uma coisa que não tem como treinar, é natural. Uma equipe de basquete é formada por 12 jogadores e não por um, dois ou três. Cada um sabe o seu papel na equipe e todos estão desempenhando muito bem. O pessoal que vem do banco, quando entra no jogo, mantém o nível ou até melhora. Acredito que a qualidade da equipe é muito grande e todos sabem o que fazer dentro de quadra - completou.

Olivinha Mogi das Cruzes e Flamengo Basquete (Foto: João Pires / LNB)

Se na temporada regular, Marcelinho brilhou como o cestinha do time de José Neto, com média de 19 pontos, nos playoffs, o camisa 4 aparece bem marcado (11.8) e vai vendo Marquinhos (17.6), Laprovittola (13.3) e Meyinsse (13) assumirem a condição de colocar as bolas dentro do aro.

Para chegar ao tricampeonato da competição, na decisão com o Paulistano, neste sábado, às 10h15, na Arena da Barra, a torcida rubro-negra torce para que o plantel continue fazendo a diferença. O GloboEsporte.com acompanha Flamengo e Paulistano em Tempo Real, com pré-jogo a partir das 9h. A TV Globo transmite ao vivo.

Confira a pontuação dos cestinhas rubro-negros nesta temporada:

Marcelinho – 17,7 (35 jogos)
Marquinhos – 15,7 (24 jogos)
Benite – 15,3 (3 jogos)*
Laprovittola – 14,9 (35 jogos)
Olivinha – 12,6 (40 jogos)
Meyinsse – 12,3 (39 jogos)
Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!