Marquinhos exalta equilíbrio do grupo na vitoria contra o Mogi






Flamengo x Mogi das Cruzes; NBB6; semifinal jogo 1 (Foto: Guilherme Peixinho)

A vitória sobre Mogi por 88 a 82 pelo primeiro jogo da semifinal do NBB 6, na noite desta segunda-feira, no Ginásio do Tijuca teve sabor triplicado para o ala Marquinhos. Além do 1 a 0 na série melhor de cinco, o jogador foi o cestinha do duelo com 24 pontos, sendo 22 deles na etapa final, e justamente em sua centésima aparição com o uniforme rubro-negro. No clube há duas temporadas, o camisa 11 não escondeu sua felicidade com a marca que desconhecia e fez questão de exaltar as qualidades e o equilíbrio do elenco de José Neto.

- Estou feliz pela vitória e mais ainda por chegar a este número de 100 jogos. Não sabia, mas espero que venham mais. Gosto daqui e de estar aqui. Foi um jogo difícil, mas nosso time dominou a partida e tivemos um volume muito bom. Cada um fez a sua parte e todos foram muito bem. Nosso time é muito forte - elogiou o ala, que ainda terá mais um ano de contrato com o clube ao término desta temporada.

Diferentemente do que o time do Flamengo está acostumado a enfrentar neste NBB, o Mogi é uma equipe que gosta de jogar de forma muito intensa, utilizando o vigor fisico da maioria dos seus atletas. Com mais contato em quadra, a arbitragem marcou 49 faltas, número acima da média do basquete. O MVP da edição passada garante que o jeito de atuar do adversário está bem estudado por todos no elenco.

- A gente sabia que o time deles joga muito físico e viemos preparados para esta série. Todos os jogadores estão prontos para romper o bloqueio e disputar o rebotes, que é a chave para conseguirmos a vaga à final - analisou.

Adotando a marcação por zona em alguns momentos da partida, o Mogi criou problemas para os rubro-negros penetrarem no seu garrafão, o que ficou constatado na pontuação dos pivôs Olivinha e Jerome Meyinsse, que anotaram sete pontos cada, ficando abaixo de suas respectivas médias (12.95 e 11.86). Por conta deste fator, os comandados de José Neto se viram obrigados a tentar mais chutes da linha dos três pontos. Mesmo com um percentual de acerto de 33,3%, o atual campeão brasileiro converteu 11 bolas, que entraram nos momentos mais difíceis do jogo.

- Essa é uma das nossas forças no campeonato, jogadores que têm bons aproveitamentos na linha de três. Em um determinado momento da partida, eles marcaram zona e isso dificultou nossa vida, mas, a partir do momento em que colocamos os jogadores em uma boa posição de chute, como no meu caso, no do Nicolás e no do Marcelo e no local que temos bons aproveitamentos, as coisas melhoraram. Neste jogo, a bola de três caiu no momento que tinha que cair. Tomara que se repita na quarta e no sábado - completou.

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!