Flamengo derrota Franca na prorrogação em jogo sensacional






Basquete NBB - Flamengo x Uberlandia (Foto: Marco Aurélio/Fla Imagem)

 
suado, dramático e decidido só na prorrogação, mas o Flamengo resistiu ao cansaço e à juventude da equipe de Franca para vencer a segunda partida de sua "maratona" particular nesta reta final da fase de classificação do NBB. Numa partida equilibrada, pegada e decidida literalmente nos segundos finais, o novo campeão da Liga das Américas, novamente sem o argentino Nicolas Laprovittola, mostrou sua força - física e técnica - e derrotou o corajoso time comandado por Lula Ferreira por 92 a 89 (44 a 37), neste sábado, no ginásio do Tijuca.

Com 20 pontos, cinco rebotes, três assistências e duas bolas roubadas, Marcelinho foi o cestinha do jogo e o grande nome da dramática vitória rubro-negra. Marquinhos, com 19 pontos e cinco assistências; Meyinsse, que contribuiu com 15 pontos e seis rebotes; e Tony Washam e Olivinha, cada um com 14 pontos, também se destacaram.

- Sabíamos que seria uma partida muito difícil como foi, decidido só na prorrogação. Independentemente de estarmos classificados em primeiro lugar, nosso foco é sempre entrar em quadra para vencer. E é com esse pensamento que vamos para São Paulo e Fortaleza para tentarmos conquistar mais três vitórias nessa reta final - afirmou Olivinha, que anotou 14 pontos.

Meyinsse enterra na vitória do Flamengo sobre Franca na prorrogação por 92 a 89 (Foto: Marco Aurélio/Fla Imagem)

Pelo lado de Franca, o destaque foi o pivô Paulão Prestes, que anotou um duplo-duplo de 17 pontos e incríveis 21 rebotes. O americano Basden, com outro duplo-duplo de 18 pontos e dez rebotes, e Léo Meindl, com 14, foram os maiores pontuadores.

O time rubro-negro terá pouco mais de 24 horas para descansar, já que a "maratona" de cinco jogos em oito dias continua nesta segunda-feira em São José dos Campos, contra os donos da casa. Na terça, o adversário será o Mogi das Cruzes, também no interior de São Paulo, e a mini excursão termina na quinta-feira, contra o Basquete Cearense, em Fortaleza. Os três jogos estão marcados para às 20h.

O JOGO

Seja pelo cansaço ou por ter assegurado a primeira colocação na vitória sobre o Uberlândia na quinta-feira passada, o fato é que o Flamengo entrou em quadra neste sábado sem a mesma pegada dos jogos anteriores. E isso rapidamente acabou se refletindo no placar. Precisando do resultado e com uma marcação implacável de Léo Mendl sobre Marcelinho, Franca começou muito melhor e chegou a abrir 17 a 8 na primeira metade do primeiro quarto.

O prejuízo obrigou o técnico José Neto a pedir tempo. A parada funcionou e, o time rubro-negro finalmente acordou no jogo. Com Shilton no lugar de Jerome Meyinsse, os donos da casa fizeram oito pontos seguidos - seis em duas bolas de três em sequência de Gegê e Marcelinho - e encostaram no placar. Apesar da reação do Flamengo, Franca terminou o primeiro quarto vencendo por 20 a 18.

O Flamengo voltou diferente no segundo período. Não apenas na escalação de Tony Washam no lugar de Olivinha, mas, principalmente, no aproveitamento ofensivo da equipe. A começar pelo próprio americano, que entrou bem na partida e em pouco mais de cinco minutos só errou um lance livre em sete arremessos de quadra tentados e anotou oito pontos.

Além do ala americano, que terminou o primeiro tempo com 12 pontos, duas assistências e duas bolas roubadas, Marquinhos e Jerome Meyinsse também subiram de produção. Com 22 dos 26 pontos do Flamengo no segundo quarto anotados pelo trio, o time rubro-negro reagiu, passou a frente ainda no começo do período e venceu o primeiro tempo por sete pontos.

Se a situação de Franca já não era nada fácil, parecia que ficaria ainda pior quando Lucas Mariano torceu o tornozelo esquerdo logo no início do terceiro período e deixou a quadra. Mas, mesmo sem um de seus principais jogadores, a equipe francana cresceu no jogo, tirou a vantagem rubro-negra de nove pontos e passou a frente numa bola de três de Basden.

O troco veio na sequência e na mesma moeda. Marcelinho recebeu livre, converteu seu segundo arremesso de três no jogo e recolocou o time carioca na frente. Mas o momento do time paulista era melhor, e, em outra cesta de Basden, voltou à liderança para não perder mais. O Flamengo até teve chance de virar, mas errou demais e permitiu que o time paulista terminasse o terceiro período vencendo por 60 a 56.

Mesmo com o primeiro lugar na fase de classificação assegurado, o Flamengo não queria ter seu ótimo momento interrompido e deixou tudo igual logo nos primeiros minutos do último período. Mas Paulão Prestes estava demais, e com incríveis 19 rebotes, o pivô anotou dois ataques seguidos, chegou aos 15 pontos e também passou a ser a principal opção ofensiva de Franca.

O jogo então passou a ser lá e cá e seguia indefinido. A pouco mais de dois minutos para o fim, Marcelinho acertou a mão, anotou outra de três, e o Flamengo voltou a pular na frente. Mas nem deu tempo de comemorar. O armador argentino Figueroa converteu cinco pontos na sequência, e o paulista fez 77 a 74.  

Quando parecia que a vitória seria do time do técnico Lula Ferreira, Marquinhos e Marcelinho mostraram porque são as duas maiores estrelas do atual campeão da Liga das Américas. Enquanto o primeiro anotou quatro lances livres seguidos que não permitiram que Franca escapasse no placar, o segundo achou uma bola de três a menos de um minuto do fim para recolocar o Flamengo em vantagem por 81 a 80.

O técnico José Neto só esperava que a defesa rubro-negra errasse e cometesse duas faltas seguidas. Na primeira, o americano Basden converteu apenas um dos dois lances livres a que tinha direito e só empatou o jogo. O fato se repetiu na segunda, só a bola convertida por Jefferson Socas foi o suficiente para deixar o time paulista perto da vitória.

E ela só não veio no tempo normal porque Marquinhos fez grande jogada, recebeu falta e converteu um lance livre para deixar tudo igual. Mas a última bola ainda era de Franca. O problema foi que Jefferson Socas, que por pouco não se tornou o homem do jogo, chutou uma bola de três que sequer deu aro e a partida foi para a prorrogação.

Logo no começo do tempo extra, o time paulista sofreu outra baixa. O pivô Paulão Prestes, que  cometeu sua quinta falta. A ausência do reboteiro da partida, que deixou a quadra com 17 pontos e 21 rebotes, acabou sendo determinante para as pretensões de Franca. O time lutou, se manteve à frente em boa parte da prorrogação, mas não conseguiu segurar o
Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!