Flamengo atropela Paulistano e continua líder no NBB






http://s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/01/13/bas_marcelinho_flaimagem_marcoaurelio.jpg

O Flamengo deu um tempo no NBB vencendo mais uma na competição: a vigésima vitória, em 24 rodadas. Após atuar oito vezes, em 17 dias, o Rubro-Negro colocou um ponto final na desgastante maratona. Com o pé no acelerador, o atual campeão não tomou conhecimento do terceiro colocado Paulistano e, mesmo fora de casa, atropelou o adversário por 98 a 67 (52 a 29). Muito aplicado defensivamente e inspirado ofensivamente, em atuação de gala de Olivinha, destaque da partida com 25 pontos, 14 rebotes e 100% de aproveitamento nos chutes de dois, o time do técnico José Neto entrou em quadra, pela primeira vez, com o quinteto que deve ser o titular até o fim da temporada, tendo o trio artilheiro Laprovittola, Marcelinho e Marquinhos atuando lado a lado. Agora, os cariocas voltam suas atenções para a Liga das Américas, torneio mais importante do continente e que dá ao campeão uma vaga no Mundial de clubes contra o vencedor da Euroliga. Na próxima semana, a delegação viaja para Quito, no Equador, onde disputa a primeira fase entre os dias 14 e 16 de fevereiro. 

Além de Olivinha, destaque absoluto da partida, Marquinhos, se recuperando de um primeiro quarto ruim, foi fundamental no resultado com seus 16 pontos. Laprovittola, com 14 pontos, em 27 minutos, provou que está recuperado do incômodo no tornozelo, que o tirou da última rodada. André, com boa atuação no último período, ao converter quatro bolas de três, foi o cestinha do Paulistano, com 19 pontos.

Com a volta de Laprovittola, depois de ficar de fora da partida contra a Liga Sorocabana, por conta de um incômodo no tornozelo, e mais os cestinhas Marquinhos e Marcelinho, com Gegê no banco, o Flamengo começou, pela primeira vez na temporada, uma partida com a equipe que deverá ser a titular para o restante do ano. E o "novo" quinteto iniciou muito bem o duelo ao fazer 8 a 2 no placar, acertando quatro de seus cinco primeiros arremessos. Na contramão dos cariocas, o Paulistano ainda não conseguia executar seus chutes. Só com mais de três minutos jogados que Holloway tirou o zero do marcador. O desempenho do americano, ao acertar quatro bolas seguidas, trazendo a diferença para três pontos (13 a 10), dava esperança à torcida de que ele podia ser uma pedra no sapato dos rubro-negros. Só que, do outro lado, os visitantes tinham um verdadeiro arsenal ofensivo com Laprovittola, Marcelinho e Olivinha, que ajudaram seu time a abrir dez de frente, com três jogadas para três pontos (20 a 10). Quem destoava era Marquinhos, zerado no quarto, com três arremessos equivocados. No fim, a diferença de 11 pontos mostrava o que era o confronto até então (23 a 12).

O trio Laprovittola, Olivinha e Marcelinho continuava inspirado no recomeço do embate. Em menos de três minutos, cada um havia acertado uma bola de fora, colocando a parcial em 11 a 4, e a vantagem carioca em 18 pontos. Atônito, o técnico Gustavo De Conti parou o jogou e cobrou da sua equipe. A conversa surtiu um efeito imediato, com os mandantes fazendo cinco pontos seguidos e trazendo a diferença para 13. Mas a reação parou por aí. Mesmo com José Neto mexendo em seu quinteto e descansando Nico e Marcelinho, o Flamengo permanecia se impondo frente ao sistema defensivo do rival e ampliando a vantagem. Washam e Shilton vinham bem do banco, Marquinhos passava a pontuar, fazendo nove na parcial, e Olivinha se destacava. O ala/pivô conseguia, logo, nos 20 minutos iniciais, com 11 pontos e dez rebotes, seu duplo-duplo, sendo um dos responsáveis diretos pelo placar de 52 a 29. 

Na volta do intervalo, a vantagem de 23 pontos permitia ao Flamengo controlar o jogo. Mesmo com três chutes errados de três pontos de Laprovittola no começo do período, Olivinha e Washam mantinham a diferença na casa dos dois dígitos. Com Holloway bem marcado, após primeiro quarto promissor, Dawkins passava a ser o mais eficiente do quinteto paulista, mas nada que conseguisse controlar a performance do líder do NBB, em especial do camisa 16, que estava impossível. Só na parcial, foram 14 pontos e quatro rebotes, chegando a, impressionante, marca de 25-14. Em duelo de um time só, os cariocas faziam, incríveis, 79 a 43.

Com o jogo já definido, os dez minutos finais foram os mais equilibrados do confronto e só serviram para dar mais tempo em quadra aos atletas que não haviam jogado muito. Cristiano Felício, pelo Flamengo, e André, pelo Paulistano, foram os que mais pontuaram. O camisa 5 paulista, inclusive, chamou atenção ao meter quatro bolas de três, anotando 12 pontos. Mas a vitória já era do Rubro-Negro, que chega com moral elevado para a "Libertadores" do basquete (98 a 67).

Com várias rodadas antecipadas, o Flamengo só volta a jogar pelo NBB daqui a três semanas, mais exatamente no dia 27 de fevereiro. A partida pela 28ª rodada será contra o São José, na cidade paulista, às 20h. O Paulistano tentará sua recuperação diante do Mogi, no ginásio Prof. Hugo Ramos, fora de casa, na próxima quinta-feira, às 20h, pela 25ª rodada.

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!