Argentino é destaque contra UniCeub/BRB e Fla quebra jejum de 5 anos







A derrota do UniCeub/BRB para o Flamengo, na 20ª rodada do NBB, não interrompe apenas a série de sete vitórias seguidas do time candango. O feito encerra um jejum rubro-negro de quase cinco anos. Desde junho de 2009, a equipe de Brasília não perdia, em casa, para o maior rival. Mesmo com mais torcedores na arquibancada do Ginásio Nilson Nelson, o UniCeub/BRB viu o líder do campeonato jogar melhor e fechar a partida dois pontos à frente: 81 x 79. Destaque para o armador argentino Laprovittola, melhor do jogo em pontos, assistências e rebotes.

Com início equilibrado, o Flamengo levou a melhor no primeiro quarto, com apenas um ponto de diferença (24 x 25). Nem mesmo a precisão de Guilherme Giovannoni, que acertou duas bolas de três pontos seguidas logo no começo da disputa, segurou o placar a favor do time de Brasília. No segundo quarto, o UniCeub/BRB voltou abrindo quatro pontos de vantagem, mas a situação foi revertida pelo adversário (45 x 41).

Na volta do intervalo, após a primeira metade da partida, a equipe brasiliense enfrentou seu pior desempenho no jogo e uma perda importante. Com uma desvantagem que chegou a 12 pontos no terceiro quarto, o time da casa teve a baixa do capitão Alex, que saiu de quadra com o nariz deslocado e sangrando, após receber uma cotovelada. Pontos perdidos e passes errados dos donos da casa levaram à vitória parcial do Flamengo por 68 x 59.

O quarto decisivo mostrou a força do clássico e a vontade do UniCeub/BRB pela virada. Empurrado pela torcida, o time encostou no placar e conseguiu o empate (79 x 79) faltando pouco mais de um minuto para o apito final. Do outro lado da quadra, porém, o carrasco argentino acabou com a festa e decidiu o jogo com um arremesso livre. Depois disso, restaram quatro segundos para a equipe candanga reverter o resultado ou, ao menos, levar a partida para a prorrogação. Mas, novamente, a tentativa foi frustrada por um corte bem-sucedido de Laprovittola.

Sem desculpas após a derrota, o técnico do UniCeub/BRB, Sergio Hernandez, reconheceu a superioridade do adversário. "Hoje, o Flamengo é o time que está jogando melhor no NBB", afirmou, categórico. Além disso, a perda de jogadores importantes, afastados por lesões, e a saída de Alex em momento crucial do jogo foram apontadas pelo treinador como ponto-chave para o resultado final: "Acabou sendo demais (para o time)".

Na próxima terça-feira, o UniCeub/BRB volta a jogar no clube da Asceb (904 sul). O time receberá o Franca, às 20h. Amanhã, no mesmo horário, o Flamengo enfrenta, no Rio de Janeiro, o Espírito Santo.

 

Cestinha humilde


Foram 33 pontos, 12 rebotes e 5 assistências. Destaque em tudo, o argentino Laprovittola mostrou porque é considerado um dos melhores jogadores do seu país. Compatriota, o técnico do UniCeub/BRB, Sergio Hernandez, não se surpreendeu com a atuação do armador, que marcou mais do que qualquer ala dentro de quadra. "Ele está incrível, muito confiante. Hoje é o segundo melhor jogador da seleção argentina e estamos falando de uma equipe com nível internacional", elogiou.

Moderado ao analisar o seu próprio desempenho — inclusive comparando com a temporada anterior, no Lanús da Argentina, quando não pontuava muito —, o melhor jogador da partida atribuiu a boa fase ao acolhimento da equipe. "Aqui me tratam muito bem, me sinto unido ao clube", justificou. Falando ainda em um momento de adaptação da equipe, Laprovittola considerou a partida difícil e não deu espaço para estrelismo na sua chegada ao Flamengo. "Estou no time para tentar me destacar e seguir crescendo", avaliou.
Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!