Flamengo tem defesa forte e vence Paulistano na Gávea






http://www.flamengo.com.br/site/upload/noticias/20131128230812_659.jpg

O duelo que prometia uma acirrada disputa entre ataque e defesa, não foi tão disputado assim. Com uma média de mais de 80 pontos por partida, o Flamengo superou, sem muitas dificuldades, a forte defesa do Paulistano, que tinha um percentual de aproveitamento em pontos sofridos de 71.25 até o início deste jogo, e chegou a sua quinta vitória em seis jogos no NBB, por 80 a 58 (43 a 25), no início da noite deste sábado no Ginásio Hélio Maurício, na Gávea. A derrota foi a terceira dos paulistas na competição em cinco participações.

Com Marcelinho no banco por todo o período, o jogo começou como já era previsto: o ataque do Flamengo tentando superar a defesa do Paulistano, que empunha dificuldades. Sem conseguir entrar no garrafão dos paulistas, coube aos rubro-negros chutarem de longa distância, através das mãos calibradas de Laprovittola, Gegê e Olivinha. Atrás no placar, o Paulistano esbarrava na ansiedade e na sólida defesa dos cariocas, em especial do pivô americano Jerome Meyinsse, autor de dois tocos e oito pontos, e também de rápidos contra-ataques puxados pela dupla Laprovittola/Gegê. O trio marcou 25 dos 28 pontos do time no quarto, que terminou 28 a 14.

O segundo período teve um cenário mais equilibrado. Ao contrário dos dez minutos iniciais, o Flamengo não conseguia imprimir rápidos contra-ataques e esbarrava na forte defesa do adversário. Em compensação, os paulistas também continuavam encontrando muitas dificuldades ofensivas. O destaque foi a volta de Marcelinho, que jogou os dez minutos, assinalou quatro pontos, mas com dois "air balls", algo incomum. A vitória na parcial pelo baixo placar de 15 a 11 levou o time de José Neto para o intervalo vencendo por 18 pontos (43 a 25).

Após a conversa no vestiário, o Paulistano voltou mais ligado para o segundo tempo e sua defesa forte não permitiu ao Flamengo fazer o que mais gosta: dar velocidade ao jogo. Mais equilibrados ofensivamente, os paulistas cortaram a desvantagem para dez pontos, muito pela ajuda do pivô Cesar. Foi quando Marcelinho voltou à quadra e resolveu decidir com sete pontos em três minutos, acalmando o ânimo do adversário e inflamando a torcida, que compareceu em grande número. Meyinsse, com seis pontos seguidos também foi responasável pela ampliação da vantagem para 21 pontos (64 a 43).

Sem ter muito o que fazer, restou aos paulistas tentativas de tiros de três no último período. Mesmo com alguns êxitos, o aproveitamento foi aquém do necessário, principalmente pelo bom aproveitamento ofensivo dos rubro-negros, que foram abrindo até fechar por 80 a 58.
Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!