Marquinhos vai ouvir o Fla antes de viajar aos EUA







Marquinhos enterrada final NBB Flamengo basquete (Foto: Ricardo Ramos/LNB)

Jogar na NBA não é novidade para o ala Marquinhos, campeão e MVP do Novo Basquete Brasil 2012/13 pelo Flamengo. Entre 2006 e 2008, o paulista teve passagens por New Orleans Hornets e Memphis Grizzlies. Em duas temporadas, fez 26 jogos e atuou em média 6,6 minutos por jogo. Agora, aos 29 anos e mais experiente, uma segunda oportunidade de atuar na liga americana bateu à porta. Marquinhos revelou propostas do Dallas Mavericks e do New Orleans e garantiu que até quinta-feira, quando viaja de férias para os Estados Unidos (possivelmente também para negociar com as equipes), ouvirá a proposta que o Flamengo promete fazer para segurá-lo por mais uma temporada.

E se a pressa em definir seu futuro existe, a calma que a idade traz é aliada. Balançado com a nova chance, Marquinhos não se ilude com uma "nova aventura". A possibilidade de ficar no Flamengo existe, mas o tom da conversa deixa claro que tudo vai depender da forma como a negociação com os americanos vai avançar, principalmente no que diz respeito ao seu aproveitamento em quadra na temporada 2013/14 da NBA.

- Realmente tenho as duas propostas da NBA. Do Dallas Mavericks e do New Orleans. Os dois times procuraram meu agente. Já houve o contato. Mas não tenho nada certo. Vamos ouvir e definir tudo ainda. Também vou ouvir o Flamengo, que ficou de conversar comigo e fazer uma proposta. Vou de férias para os Estados Unidos, mas tenho tempo para ser avaliado e treinar nas duas franquias se for o caso - explicou Marquinhos, que iria como um agente livre.

Marquinhos Flamengo basquete NBB (Foto: João Pires/LNB)

Com mais um ano de contrato com o Flamengo, Marquinhos deve ser liberado pelo rubro-negro no caso de uma proposta do exterior.  O camisa 11 ressalta, porém, que a parte financeira não é preponderante para a decisão que deve tomar até o fim da semana.

- No momento, prefiro jogar. A minha ideia é ir se tiver a oportunidade de atuar, de mostrar meu basquete, de me inserir no grupo. Se eu tiver a oportunidade de  jogar, é diferente. Não adianta ir e jogar poucos minutos. Estou numa fase muito boa. Minha ideia é jogar de uns 10 a 15 minutos por partida, para ter tempo de mostrar alguma coisa - explicou o jogador.

Do lado rubro-negro, pesam a torcida, pela qual Marquinhos se apaixonou, e também a família. A soma desses fatores podem influenciar e, aliada a uma boa proposta do clube carioca, manter o jogador no atual campeão do NBB.

Pesam a torcida, a família. Eu tenho uma conversa com o Flamengo, mas nada certo"
Marquinhos, do Fla

-  Pesam a torcida, a família. E conquistamos um campeonato maravilhoso esse ano. Gosto de todos aqui. Vários fatores pesam para eu ficar. Vou pensar com carinho e até quinta-feira vou resolver, antes de viajar.  Acabou a temporada. Agora acontecem muitas especulações. Eu tenho uma conversa com o Flamengo, mas nada certo. O clube ficou de conversar comigo e fazer uma proposta nos próximos dois dias. Se for sair, será mais pela oportunidade de jogar novamente na NBA, e não pelo dinheiro. Claro que o dinheiro ajuda, mas é mais pela oportunidade - frisa Marquinhos.

Mesmo que decida pela saída do Flamengo, o adeus só vai acontecer após uma conversa com o clube que abriu suas portas para o jogador.

- Estou com minha família, estamos curtindo São Bernardo (interior de São Paulo). E vamos para os Estados Unidos, de férias. E antes disso, tenho que escutar o que o Flamengo tem para falar. E aí vou decidir se vou para fora ou se fico no Flamengo. O mais justo é isso. Ouvir o Flamengo. O clube abriu as portas para mim. Tenho a obrigação de ouvir o projeto, saber o que o clube pretende fazer na próxima temporada - finalizou o jogador.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!