Jogo único na final do NBB com dias contados






A edição do NBB encerrada na manhã de sábado, com o título do Flamengo, deve ter sido a última com a final em jogo único.

Na quinta-feira, o conselho de administração da Liga Nacional de Basquete (LNB) se reunirá para começar a discutir o formato da próxima edição. Segundo o LANCE! apurou, a insatisfação é grande com o atual modelo, e o retorno de um playoff na decisão é um desejo da maioria dos clubes e, dificilmente, não acontecerá. Até um projeto para que a final seja disputada em uma série de melhor de sete jogos será colocada em pauta.

A decisão em jogo único foi adotada para as duas últimas edições a pedido da TV Globo, parceira comercial da LNB. Assim, o critério técnico foi deixado de lado e privilegiou-se somente o financeiro.

Porém, o retorno ficou muito aquém do desejado. A emissora carioca não conseguiu nenhum parceiro exclusivo para as duas decisões exibidas em TV aberta, a do último sábado e a do ano passado. Além disso, não teve sucesso na tentativa de ajudar a LNB a repor a perda do apoio da Eletrobras, dias antes do início do NBB 5. Atualmente o torneio nacional conta apenas com o apoio financeiro da Caixa (cerca de R$ 2 milhões).

– Um jogo só não tem cabimento. É contra a evolução e desenvolvimento do basquete, espero que seja a última vez, pelo amor de Deus! – clamou o técnico de Uberlândia, Hélio Rubens, em entrevista ao L! na última sexta-feira.

Apesar de existir o desejo pela mudança, o presidente da LNB, Cássio Roque, adota a cautela.

– Não está totalmente certo que vai mudar. Vamos aguardar para ver os dados de audiência, repercussão do campeonato e a exposição dos patrocinadores para depois decidirmos – afirmou ao LANCE!.

A LNB também negociará com a Globo a exposição de mais partidas em TV Abertas. Atualmente, só a decisão e o Jogo das Estrelas são transmitidos pela emissora carioca. A entidade quer, pelo menos, cinco jogos exibidos fora do SporTV.

Goiânia e Fluminense perto do NBB

Além da mudança no formato, o conselho votará também pela entrada ou não do Universo/Goiânia e do Fluminense na próxima edição do torneio nacional.

Os dois clubes fracassaram na tentativa de conseguir o acesso à competição dentro de quadra, mas apresentaram projetos à LNB solicitando um convite. Segundo o LANCE! apurou, cada clube está disposto a investir cerca de R$ 4,5 milhões para disputar o NBB. Com este orçamento, é possível montar equipes para brigar pelo título.

– Também será discutido este tema com o conselho. São projetos financeiramente muito fortes. Na situação que estamos, temos de avaliar com critério. Se não aceitarmos agora, podemos perder uma grande oportunidade. São duas equipes que podem não esperar o ano que vem – disse ao  Cássio Roque, presidente da LNB.

Caso a entrada dos dois clubes seja oficializada, o NBB 6 terá 20 participantes, um recorde desde a sua criação. O outro novato na disputa é o Macaé, que conseguiu o acesso dentro de quadra ao disputar um triangular com Tijuca e Fluminense.

A segunda divisão também começará a ser formatada para sair do papel.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!