São José prega respeito ao Fla, mas quer vitória







Após passar por Brasília nas quartas de final do NBB, o São José se prepara para encarar outra "pedreira" nas semis do Nacional. O Flamengo, dono da melhor campanha da primeira fase, é o adversário da Vermelhinha desta terça-feira, 14, às 19h, no ginásio Lineu de Moura.

A vitória sobre os atuais tricampeões do torneio elevou o moral do time joseense, mas a ordem na equipe é manter os pés no chão. Prova disso é o discurso dos atletas às vésperas do confronto.

Murilo Becker, cestinha do São José na competição, é um dos que prega respeito ao rubro-negro. Para o pivô, o favoritismo está do lado do clube da Gávea e, por isso, fazer um bom jogo nesta terça é fundamental para manter as chances da Águia de avançar à final.

- Nosso caminho no campeonato está sendo o mais difícil. Pegamos o segundo colocado e agora pegaremos o primeiro. Conseguimos passar por Brasília, atuais tricampeões e na casa deles, mas temos que ter cabeça no lugar. Não tem nada que comemorar, porque essa equipe foi montada para chegar à final, buscar o título. Temos um jogo decisivo amanhã e sabemos que precisamos vencer para ir um pouco mais tranquilo para dois jogos no Rio - afirmou o jogador.

Na manhã desta segunda-feira, 13, o técnico Régis Marrelli fez um treino no ginásio Lineu de Moura para ajustar o posicionamento do time e ensaiar as jogadas. As novidades do trabalho foram as presenças do ala Álvaro Calvo, que está recuperado de dores no joelho, e do pivô Deivisson, de fora das últimas partidas por sentir um incômodo no tornozelo. Os dois estão à disposição da equipe para o primeiro jogo do playoff.

Após a atividade, a equipe assistiu ao vídeo com as jogadas do Flamengo. De acordo com o armador Fúlvio, capitão da equipe, esse estudo sobre o adversário é importante para conquistar a vitória na estreia da série.

- O primeiro jogo vale um caminhão. Eu não gosto desse formato de playoff. Eu acho que é desvantagem a equipe de melhor campanha jogar o primeiro jogo fora. Temos que aproveitar essa forma de disputa, fazer 1 a 0 e jogar a responsabilidade para o Flamengo. Depois, tentar beliscar uma vitória no Rio.

- Não podemos viver de um jogo que se passou. Dificilmente vai repetir um jogo igual. Mas lógico que é importante viver o momento, que é favorável. Brasília e Flamengo são dois times totalmente diferentes. Brasília era um jogo mais físico e o Flamengo tem jogadores mais altos. Foi o time que melhor jogou durante o campeonato, então temos que tomar muito cuidado. Todos os jogadores têm características de decisão - completou Fúlvio.

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!