Fúlvio critica clima de guerra do Flamngo







Antes de a bola subir para o jogo entre São José e Flamengo na noite desta quinta-feira, o armador da equipe paulista, Fúlvio havia feito uma promessa: não reclamaria com a arbitragem e nem entraria no que ele afirmou ser uma tática de provocação dos jogadores rubro-negros. É bem verdade que o camisa 11 da Águia se controlou como pôde, mas após o término da partida, participou do início da confusão generalizada  na quadra do ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos. Segundo o armador, Marcelinho Machado e seu irmão, Ricardo, fisioterapeuta do Fla, começaram uma discussão que terminou em pancadaria.

- O Marcelinho e o irmão dele (Ricardo), que nem jogador é, nem sei qual é a função dele no grupo, saíram do banco xingando, foi complicado. O Marcelinho acabou falando algumas coisas, falei algumas para ele também, e então ele veio em minha direção, tentou me agredir, talvez para gerar um relatório e me tirar da próxima partida, isso não é bonito para o basquete. Eles vêm com uma estratégia de arrumar confusão, criar um clima hostil nos jogos e aqui ganhamos na bola - disse Fúlvio.

Enquanto conversava com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM na entrada dos vestiários, teve que acalmar os ânimos do ala Dedé, que quase iniciou outra discussão com os atletas que estavam na entrada do vestiário do Flamengo. A distância que separa as duas entradas é de aproximadamente cinco metros.

- Se tem uma equipe que tem se proposto a jogar bola é o São José. Não somos nós que estamos tentando usar outros artifícios. Agora é focar o quinto jogo. Estamos nessa maratona desgastante e temos nos superado a cada jogo.

Por fim, o armador de São José comparou o Flamengo com o Brasília. Apesar da disputa intensa nos cinco jogos das quartas de final, não houve sequer uma discussão mais áspera.

basquete confusão São José x Flamengo (Foto: João Gabriel Rodrigues)

- É diferente. Brasília reclama mais da arbitragem. Flamengo está jogando mais pegando no pé dos nossos jogadores, uma situação totalmente desagradável. Continuo mantendo minha promessa, não tomei nenhuma técnica e vou me controlar - completou.

Marcelinho por sua vez, critirou a postura de Fúlvio.

- Ele sempre está falando que alguém agrediu. O Kojo agrediu, o Zanotti o agrediu no Rio. Eu acho muito engraçado um jogador que quer jogar na seleção brasileira ter uma postura desta.

Depois da vitória desta quinta feira por 96 a 88, São José empatou a série e define quem avança à decisão do NBB neste sábado, às 21h45 na Arena da Barra.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!