Duda comanda show da torcida do Fla com bigode da sorte







Duda não é titular, passou mais tempo no banco de reservas do que em quadra em algumas partidas da temporada e tampouco lidera qualquer fundamento nas estatísticas do Flamengo no NBB. Porém, o ala é o jogador de maior empatia com a nação rubro-negra. Seja por vestir a mística camisa 10 de Zico ou pela entrega dentro de quadra, o fato é que Duda - que adotou o "bigode da sorte pouco antes dos playoffs" - passou a ser muito mais do que apenas o irmão do ídolo Marcelinho para a maior torcida do país.

- Fico feliz por esse reconhecimento do torcedor rubro-negro comigo. É a valorização do meu trabalho. Acho que estamos vivendo um ano especial pela reformulação da equipe e por termos começado tudo do zero. Tínhamos dúvidas se esse grupo ia dar liga dentro de quadra, mas desde o primeiro treino percebemos que todos estavam focados no mesmo objetivo. Acho que merecemos esse título por tudo que estamos fazendo nesta temporada. Se por acaso ele não vier, vou ficar triste e muito frustrado - afirmou Duda.

É comum ver o camisa 10 do time de basquete da Gávea cantar o hino do clube, vibrar a cada lance e chamar a torcida para jogar junto com a equipe. Mas na vitória por 106 a 86 sobre o São José, domingo, no terceiro jogo da série melhor de cinco das semifinais do NBB, Duda foi além e caiu nos braços da torcida que encheu a Arena da Barra. Literalmente.

- É muito diferente jogar na Arena. O Tijuca ficou um pouco pequeno para a torcida do Flamengo. Contra o Paulistano, muita gente ficou fora por falta de espaço, e a diretoria achou melhor levar as partidas com mando de quadra para a Arena. Como é um ginásio muito grande, chegamos a temer que os jogos não enchessem tanto. Mas os torcedores rubro-negros mostraram sua força e compareceram independentemente do horário e da distância. Nada mais justo do que comemorar cada cesta com eles - explicou o camisa 10.
Acho que foi uma das partidas mais emocionantes da minha vida. É até difícil descrever o sentimento que toma conta da gente lá dentro. Só quem está em quadra e vive essa emoção consegue entender essa sensação"
Duda

Essa, no entanto, não foi a única cena inusitada durante a segunda vitória do Flamengo na série pelas semifinais. Durante um pedido de tempo do técnico José Neto, pouca gente percebeu, mas Duda, visivelmente emocionado com a vibração da torcida, chamou o irmão Marcelinho no canto e extravasou: "É de arrepiar".

- Acho que foi uma das partidas mais emocionantes da minha vida. É até difícil descrever o sentimento que toma conta da gente lá dentro. Só quem está em quadra e vive essa emoção consegue entender essa sensação - confirmou Duda, que garante que o novo visual não teve qualquer influência do ex-capitão da seleção brasileira de vôlei Giba.

- Depois de uma brincadeira com o Benite, resolvi deixar o bigode crescer para mudar um pouco o visual, e acabou dando sorte. Agora só tiro depois que conquistarmos o título - brincou o jogador.

O Flamengo lidera a série melhor de cinco jogos das semifinais por 2 a 1. As duas equipes voltam à quadra na próxima quinta-feira para a quarta partida, em São José dos Campos, às 18h45m, com transmissão do SporTV .

Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!