Brigões de Flamengo e São José correm risco de ficar fora da final







A confusão generalizada no fim do quarto jogo da série semifinal entre Flamengo e São José, com direito a troca de empurrões, provocações, xingamentos e até socos, pode custar caro ao vencedor do confronto. De acordo com Fabrício Dazzi, presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do basquete, caso a súmula da partida chegue a tempo de ser analisada, punições poderão acontecer - o que colocaria em risco a participação de alguns jogadores do futuro time finalista na decisão da competição, dia 1º de junho, contra o Uberlândia. Segundo Dazzi, não há tempo de um julgamento até a próxima semana - desta forma, nenhum atleta de Flamengo ou São José corre risco de ser suspenso do jogo 5 da semifinal, sábado, às 21h45m, no Rio.

- Pelas imagens, a Procuradoria já consegue ter uma dinâmica dos fatos, mas, por precaução, temos que aguardar a súmula para ver quais medidas serão tomadas. Não sei se teremos tempo hábil para julgar o caso, até em razão do feriado da semana que vem, mas se a súmula chegar a tempo de analisarmos a confusão, intimar os jogadores e julgar o caso até quarta-feira, a equipe vencedora pode correr o risco de ter seus jogadores punidos para a decisão - afirmou Fabrício Dazzi.

basquete confusão São José x Flamengo (Foto: João Gabriel Rodrigues)

Independentemente de as punições serem aplicadas a tempo de punir os brigões para a decisão do NBB, o presidente do STJD promete um rigor ainda maior com a integridade e segurança de jogadores e torcedores na Arena da Barra para o quinto jogo.

- Nossa maior preocupação é com a segurança para a partida deste sábado. Vamos fazer um ofício e enviar aos dirigentes do NBB e à Polícia Militar exigindo reforço policial, uma vez que esse jogo deve ser mais complicado que os dois últimos.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!