Flamengo perde a invencibilidade depois de 20 jogos no NBB







Além da pressão de defender uma invencibilidade de 20 partidas e igualar a marca de 21 vitórias de Brasília na temporada 2006/2007, o técnico José Neto ainda perdeu o armador Kojo, que voltou a sentir um edema ósseo na perna esquerda e ficará longe das quadras por 15 dias. Se isso já era o bastante para tornar a tarefa deste sábado complicada para o Flamengo, do outro lado da quadra tinha a jovem e promissora equipe de Franca, comandada por Lula Ferreira, ex-técnico da seleção brasileira. Para completar, o ginásio do Tijuca, quase lotado, fervia a mais de 40 graus de temperatura. Somado a tudo isso, o time paulista contou com Guilherme Teichmann, ex-jogador rubro-negro, e o argentino Figueroa em uma tarde inspiradíssima. Com a dupla afinada no ataque e na defesa, principalmente nos últimos dez minutos, a equipe paulista tirou 14 pontos de prejuízo no último período para vencer por 91 a 86 e acabar com a invencibilidade de 20 partidas do time carioca.

Enquanto o Flamengo volta à quadra na próxima segunda-feira para enfrentar o Uberlândia, às 20h, no ginásio do Tijuca, em partida adiada da 23ª rodada, Franca recebe o Joinville, em casa, quinta feira (21/3), também às 20h.

Se o calor para quem estava nas arquibancadas já era insuportável, para os jogadores de Franca e Flamengo, então, nem se fala. Mas isso não foi capaz de inibir as duas equipes dentro de quadra. Num primeiro tempo frenético, rubro-negros e francanos passaram os dez minutos iniciais como num jogo de gato e rato. O time paulista tinha o controle da partida, mas em três arremessos de três pontos acabou cedendo à liderança. No último, de Marquinhos, no estouro do cronômetro, que colocou os donos da casa três pontos à frente (29 a 26), de forma definitiva no primeiro quarto.

Mesmo sem o ala Cauê Borges, que deixou a quadra machucado nos primeiros minutos da partida, Franca não se abateu e voltou com a mesma intensidade. Já o time carioca caiu de produção, principalmente Marquinhos. Autor de onze pontos nos primeiros dez minutos, o cestinha rubro-negro zerou na primeira metade do segundo quarto e foi substituído por Duda.

Com o camisa 10 veio uma injeção de ânimo habitual, e duas bolas de três pontos, suficientes para recolocar o líder do NBB em vantagem novamente. Daí para frente o Flamengo não permitiu mais a reação da equipe paulista e foi para o vestiário vencendo por 45 a 38.

No intervalo, o torcedor rubro-negro deu uma força para o ala Duda numa das eliminatórias para o torneio de 3 pontos, que faz parte da programação do Jogos das Estrelas, dias 1 e 2 de março, em Brasília (DF). O camisa 10 da Gávea até foi bem e acertou 13 arremessos, mas Léo Meindl teve um desempenho um pouco melhor e converteu 14 bolas.

Nada que afetasse o desempenho rubro-negro na sequência da partida. Muito pelo contrário. O líder do campeonato voltou arrasador, fez 13 a 6 nos primeiros três minutos e ampliou a diferença para 58 a 44. Mas Franca não se entregava. Liderada por Jhonatan, Teichmann e Lucas Mariano, a equipe do interior paulista engrossou o jogo e diminuiu a diferença para oito pontos (70 a 62).

Com o jogo nas mãos, o Flamengo só não podia errar para chegar à 21ª consecutiva. E foi exatamente isso que aconteceu até a metade do último quarto, quando a equipe da Gávea abriu 14 pontos a parecia que não perderia mais. Daí em diante, tudo mudou. O Flamengo congelou e Franca colocou fogo no jogo. Com uma defesa agressiva e sem cometer mais erros no ataque, o time paulista reagiu e virou para 87 a 83 com dois arremessos do argentino Figueroa para por fim à invencibilidade do Flamengo.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!