Olivinha sonha com primeiro título brasileiro do NBB







Basquete, Flamengo, olivinha (Foto: Marlon Falcão / AGência Estado)

Em 2004, a casa da família teve chance de ganhar duas medalhas ao mesmo tempo. Jogando ao lado do irmão no Flamengo, Olivinha esperava reservar um lugar de destaque para a sua primeira conquista nacional. O Uberlândia não deixou. Desde então, o espaço segue vazio. De volta à Gávea após quatro anos defendendo o Pinheiros, o ala-pivô renovou a esperança. Tem enfrentado uma dieta rigorosa e treinos muito puxados para ajudar a equipe a brigar pelo título do NBB. Nas últimas quatro edições, o Rubro-Negro ganhou uma e o Brasília três. Nesta quinta-feira, ele e seus companheiros entram em quadra para enfrentar o Joinville e podem quebrar o recorde de vitórias seguidas se conseguirem o nono triunfo.

A partida está marcada para as 20h, no ginásio do Tijuca. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos.

No garrafão, Olivinha tem sido o xerife. É o líder nos rebotes, com média de 10.13 e um total de 81 (20 ofensivos e 61 defensivos). Na sua cola e com um jogo a menos, está Guilherme Giovannoni, do Brasília, com 69 (19 e 50, respectivamente). 

- Vim para cá com esse intuito de ganhar meu primeiro título. Temos uma equipe muito forte, com qualidade e jogadores com passagens pela seleção. Muita gente falou que eu estava fazendo a coisa errada. Achavam que o Marquinhos ia jogar na posição 4 e eu iria ficar no banco como reserva dele. Eu queria mostrar ao Neto que tinha condições de ajudar a equipe e de ganhar a confiança dele. A liderança nos rebotes é uma consequência do trabalho e espero continuar com essa sequência boa. Nós temos é que fazer o nosso trabalho porque o próximo jogo será difícil. O Joinville vem de derrota e vai querer tirar uma lasquinha da nossa equipe - disse.

O adversário sofreu quatro reveses seguidos e caiu na tabela, ocupando a 13ª colocação. Em 12 partidas, venceu quatro. A equipe catarinense precisa de um resultado positivo para voltar a figurar na zona de classificação aos playoffs. Do outro lado da quadra, o Flamengo quer manter a invencibilidade, quer manter a intensidade de jogo que vem demonstrando desde o início da temporada. 

- Eu estou precisando ganhar massa magra e estou numa dieta. A nossa equipe joga com uma intensidade muito grande. É a primeira vez que jogo num time com esse tipo de jogo e estou me adaptando rapidamente. Tenho que agradecer aos nossos dois preparadores físicos que estão me ajudando a acompanhar esse ritmo forte. Chego em casa cansado, todo dolorido. Estou correndo feito um louco. Mas tem que dar certo. Esse título que não tenho tem que sair este ano. Cansei de bater na trave - brinca.

Basquete, Flamengo, olivinha (Foto: Fernando Azevedo / FlaImagem)

Olivinha espera que todos os ensinamentos que aprendeu em suas outras passagens pela Gávea, seja com o irmão Olívia ou com Oscar, possam ajudá-lo a alcançar o objetivo. Espera também que o álbum de fotos com a camisa rubro-negra ganhe uma nova, com ele segurando o tão sonhado troféu.

- Tive professores bacanas aqui. Aprendi muito vendo o Oscar trabalhar forte. Guardo isso comigo, além de muitas recordações em fotos. Fui campeão carioca ao lado do meu irmão e essas lembranças me inspiram.


Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!