Marcelinho na torcida pelo recorde do Flamengo






Foto: Divulgação

O time de basquete do Flamengo está muito perto de fazer história e quebrar o recorde de invencibilidade na primeira fase no NBB. Há 17 jogos sem sair de quadra derrotado - marca também obtida na temporada 2008/2009 -, o Rubro-Negro pode chegar à inédita marca de 18 vitórias seguidas na competição. Basta bater o Vila Velha, nesta quinta-feira, às 21h30, no ginásio do Tijuca Tênis Clube.

Desde 2007 no Flamengo, Marcelinho Machado se orgulha de ter feito parte dos dois grupos. Naquele ano, o ala-armador ajudou a equipe a conquistar o título e ainda foi o melhor jogador da competição. Este ano, por conta de uma lesão no joelho direito, acompanha da arquibancada a bela campanha do time. Operado em dezembro, espera voltar às quadras nos playoffs.

"São dois times com muita coisa em comum, principalmente a determinação e a fome de vitória. E isso impressiona. Assim como aquela equipe, temos um jogo intenso e solidário, o que só é possível quando se tem um grupo de qualidade, de altíssimo nível. Temos uma equipe com jogadores com a cara do Flamengo, como naquela temporada", avalia.

A fase da equipe é tão boa que o capitão nem se coloca como titular após seu retorno. Para Marcelinho, o mais importante é ser campeão do NBB 2012/2013.

"Quem vai começar jogando, quem vai fazer mais pontos, isso no final da história não importa tanto. O time que levantar o troféu é o melhor e todos vão estar valorizados", explicou.

Mesmo do banco, Marcelinho sabe que pode ajudar a equipe com sua experiência. O camisa 4 agora está focado em voltar aos treinamentos o mais rapidamente possível.

"Minha preocupação hoje é fazer a reabilitação dentro do melhor que eu puder para voltar em um nível legal de basquete e ajudar o time da forma que for", revelou, confiante em mais uma vitória hoje.
Compartilhe no Google +

About Primeiro Penta

Flamengo até depois de morrer, eu sou!
    Comentários no Blogger
    Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Temos o direito de publicar ou não os comentários, já que, segundo a legislação brasileira, somos responsáveis por eles. Assim sendo, a educação é primordial nesse espaço. Comentários ofensivos não serão, obviamente, aprovados.
Comente sempre!